Acir Gurgacz é eleito presidente da Subcomissão de mobilidade e acessibilidade urbana

    0

    Membros da Subcomissão terão pela frente o desafio de apresentar uma proposta que minimize os efeitos do trânsito nas grandes cidades

    O Senado realizou nesta quarta-feira (27/03) a primeira reunião da subcomissão temporária sobre mobilidade urbana, com a finalidade de eleger o presidente e vice-presidente. Foram indicados para assumirem os cargos, o senador Acir Gurgacz (PDT/RO) e Telmário Mota (PROS/RR), respectivamente. A comissão funcionará no âmbito da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

    A presente subcomissão terá como objeto acompanhar a implantação da Política Nacional de Mobilidade Urbana, discutir os entraves e propostas para elaboração dos planos municipais de mobilidade e acessibilidade, bem como tratar das questões referente ao transporte coletivo, de forma a reduzir os espaços de carros particulares, melhorar o transporte nas vias públicas e estimular os modos ativos de mobilidade, com a implantação de ciclovias e de calçadas transitáveis.

    O Presidente da CDH, senador Paulo Paim manifestou seu contentamento com a indicação de Acir para presidência, e salientou a importância da pasta: “Todos nós sabemos que Vossa Excelência é um estudioso desse tema e um grande conhecedor dos nós existentes que envolvem a mobilidade urbana e acessibilidade”, afirmou Paim.

    O colegiado da subcomissão será formado por cinco titulares, com o mesmo número de suplentes. Os membros terão até o final do ano para apresentar uma proposta que reduza os impactos causados pelo trânsito nas grandes cidades. Segundo Acir, a falta de mobilidade e acessibilidade urbana é um problema mundial que atinge uma ampla parcela da população, principalmente as mais carentes, “temos que fortalecer o sistema de transporte coletivo, mas um transporte coletivo melhorado. A população não gosta do transporte coletivo e com razão, o sistema não é adequado e não está na altura das pessoas que querem utilizar” argumentou Acir.