Com muito trabalho e união, produção de café evolui em Rondônia

0

É motivo de alegria para os rondonienses a leitura do 3º Boletim Agropecuário da Embrapa Rondônia deste ano sobre a produção de café. Mesmo com uma área cultivada 24% menor do que a existente na colheita de 2015, a produção estimada neste ano será 21,6% maior. Isso porque, neste meio tempo, a produtividade aumentou 67%, saltando de 20 sacas de 60 quilos por hectare plantadas em 2015 para uma média de 33 sacas previstas para safra de 2019. Esse aumento mostra a evolução na produção e na produtividade do café em Rondônia.

A cafeicultura no Estado vem passando por um acelerado processo de renovação das lavouras, com erradicação das plantas propagadas por sementes e a introdução de variedades clonais, mais produtivas.

Iniciamos esse trabalho lá em 2010, com o Plano de Revitalização da Cafeicultura de Rondônia, liderados pela Embrapa e contando com a participação do segmento produtivo, da Secretaria de Agricultura de Rondônia (Seagri), Ministério da Agricultura, Emater, prefeituras e cooperativas, e também com um papel importante da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, a qual presidi no biênio 2011-2012.

Foi com esse trabalho coletivo que conseguimos registrar, em 2012, a variedade de café BRS Ouro Preto, um café genuinamente rondoniense. As regiões produtoras de café de Rondônia se organizaram para criar os viveiros das mudas clonais para assegurar a renovação dos cafezais e isso assegurou a retomada do crescimento da produção e o aumento da produtividade. Foi um trabalho de muitas mãos. Desde o nosso trabalho aqui no Congresso Nacional, na Comissão de Agricultura, passando por pesquisadores da Embrapa, técnicos do governo do Estado e da Emater, e as milhares de mãos dos agricultores rondonienses, que não mediram esforços para renovar seus cafezais e confiaram nessa nova tecnologia.

Foi dessa forma que o café conilon de Rondônia, uma variedade genuína e devidamente registrada, conseguiu melhorar a qualidade dos cafezais em todo Estado, alcançando altíssima produtividade, sendo atualmente considerado um dos melhores blends do mundo.
Meus parabéns aos pesquisadores da Embrapa, aos gestores públicos, técnicos e extensionistas envolvidos nesse processo, e, especialmente aos mais 54.381 agricultores ocupados com a cafeicultura em Rondônia, como aponta esse 3º Boletim da Embrapa Rondônia. Um dado interessante é que 31,5% dos produtores de café de Rondônia são mulheres. Então, parabéns aos homens e mulheres, enfim, parabéns as famílias rondonienses que trabalham com o café. E continuem contando com o nosso trabalho aqui no Senado para a modernização de nossa agricultura. Um bom final de semana a todos!

Senador Acir Gurgacz