Notícias
03
ABR
  Acir comemora certificação e cobra mais fiscais para defesa agropecuária

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) comemorou nesta terça-feira (3) o anúncio de que o Brasil receberá a certificação de país livre de febre aftosa, com vacinação, em 25 estados, e sem vacinação, em Santa Catarina e no Distrito Federal. Para ele, trata-se de uma conquista da agropecuária que consolida o Brasil como líder na exportação de carne.

Gurgacz destacou que Rondônia é exemplo de avanço e competência na defesa sanitária animal, o que assegura a qualidade da carne produzida, e cobrou a contratação de mais fiscais agropecuários para manutenção do padrão de qualidade. De acordo com o senador, o estado tem o sexto maior rebanho do país, com 14 milhões de cabeças de gado, e é o quarto maior exportador, atendendo a mais de 20 países.

O senador destacou o trabalho integrado dos criadores, com apoio do governo do Estado, através da Idaron, da Seagri e da Emater; do Ministério da Agricultura; e do Fundo de Apoio a Defesa Sanitária Animal do Estado de Rondônia (Fefa), para a vacinação, controle do rebanho, e evolução da qualidade da carne bovina de Rondônia. “Essa parceria está funcionando, hoje a qualidade da carne de Rondônia é reconhecida internacionalmente e temos que reforçar a vigilância para conquistar novos mercados, como o Europeu”, frisou Acir.

De acordo com o senador, esse trabalho começou há 19 anos, e contribuiu de forma decisiva para que o Estado fosse certificado em 2003, pela OIE, como área livre de febre aftosa com vacinação. “O boi de Rondônia, também chamado de boi verde, pois é criado solto no pasto abundante, está entre os mais cobiçados do Brasil e do mundo. No ano passado, exportamos mais de 300 mil toneladas de carne bovina de qualidade e 40 mil toneladas de miúdos”, afirmou Gurgacz.

O senador disse que o Ministério da Agricultura e o Ministério do Planejamento podem atender ampliar os acordos firmados para melhorar as condições da defesa agropecuária em Rondônia e em todo o país. Umas das medidas é a efetivação dos profissionais aprovados em concurso público homologado no último dia 28 de março deste ano.

“Já fizemos este pedido ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e a expectativa é de que os aprovados devem ser convocados até o final de maio, incluindo os 24 médicos veterinários fiscais agropecuários para Rondônia”, frisou Acir. O senador também cobrou o pagamento do adicional referente à atuação na faixa de fronteira para todos os profissionais de Rondônia e a equiparação salarial dos fiscais agropecuários com os auditores da Receita Federal, da Polícia Federal e outras categorias de Estado.



« VOLTAR

 
 
 
 
mais noticias
25
ABR
  Rádios comunitárias terão mais abrangência
24
ABR
  Aeroportos de Rondônia terão prioridade
18
ABR
  Acir Gurgacz critica lucro dos bancos e diz que queda de juros é 'engodo'
17
ABR
  Concessão da BR-364 é debatida no Senado
11
ABR
  Acir apresenta projeto de novo marco legal para licenciamento ambiental
26
MAR
  Proposta que incentiva aviação civil na Amazônia pode ser aprovada na CI
23
MAR
  PDT reúne militância do Cone Sul
23
MAR
  Acir destina mais R$ 2 milhões para a saúde
20
MAR
  Ji-Paraná é credenciada para ter curso de Medicina
20
MAR
  Acir Gurgacz aplaude autorização para criaçáo de curso de Medicina em Ji-Paraná