Notícias
03
JUL
  Empréstimos estão mais caros, adverte Acir Gurgacz

Em seu pronunciamento no Plenário do Senado, nesta segunda-feira (03), o senador Acir Gurgacz disse que algumas linhas de crédito oferecidas pelos bancos estão ficando mais caras — e não mais baratas, como deveria estar acontecendo, com a expectativa criada pela redução da taxa básica de juros da economia pelo Banco Central.

Ao citar reportagem do jornal Folha de S. Paulo desta segunda-feira, o parlamentar ressaltou que tomar um empréstimo agora custa, em média, 132% mais ao ano para a pessoa física, sendo a taxa a mais cara do que a registrada em maio de 2016.

Acir Gurgacz também criticou o aumento dos juros para quem precisa renegociar débitos com cheque especial, cartão de crédito e outros produtos, mesmo com os sinais de que o país está saindo da recessão. Para o senador, o aumento dessas taxas é uma demonstração de que os banqueiros não se importam com a política do Banco Central e desdenham dos clientes, praticando "os juros que bem entendem".

"Essa também é uma demonstração de que, como disse o economista, ex-ministro Delfim Neto, na mesma Folha de S. Paulo desta segunda-feira, o Brasil deixou o poder econômico controlar o poder político e anular até mesmo o Congresso Nacional, a única força com capacidade de controlar o capitalismo", acrescentou Acir.

« VOLTAR

 
 
 
 
mais noticias
19
OUT
  Acir Gurgacz cobra linhões da Eletrobras em Rondônia
18
OUT
  Comissão de Infraestrutura aprova emendas ao Orçamento da União 2018
17
OUT
  Acir vota pelo afastamento de Aécio
17
OUT
  Acir Gurgacz homenageia professora morta em incêndio em Minas Gerais
05
OUT
  Acir Gurgacz comenta importância do Censo Agropecuário 2017
21
SET
  Rondônia precisa de planejamento estratégico, diz Acir Gurgacz
19
SET
  Comissão de Infraestrutura deverá ouvir DNIT sobre investimentos em rodovias
19
SET
  Rede Amazônica é homenageada pelos 45 anos no Congresso Nacional
14
SET
  Acir Gurgacz anuncia ampliação do programa Luz Para Todos em Rondônia
12
SET
  Acir Gurgacz pede investimentos em infraestrutura para escoar produção agrícola