Artigos


 
 
Fazendo a coisa certa
20
NOV
 
Todos nós estamos já cansados de ver o dinheiro público ser mal utilizado por esse Brasil afora. Obras mal feitas, obras superfaturadas, construções importantes sendo interrompidas devido a questionamentos legais ou ambientais infundados que acabam atrapalhando obras de infraestrutura...

Isso faz parte de nosso dia a dia desde sempre. Existem processos assim que são iniciados apenas em função de desavenças políticas ou simplesmente por motivos eleitoreiros. É como se a nossa democracia tivesse ela própria como fim, como objetivo e finalidade, e não fosse ela mesma, a democracia, apenas um meio para que a vida em sociedade seja possível.

Isso é um ponto muito importante para que todos nós coloquemos atenção: a democracia é um MEIO, e não o FIM. Os governos e os representantes do povo estão aqui para servir à população, e não o contrário. A história já comprovou incontáveis vezes que quem não aprende essa lição por bem, acaba aprendendo por mal. Por isso que eu costumo dizer que o fundamental na representação do povo e nos governos o mais importante é o respeito com o dinheiro público – o resto acaba vindo naturalmente, a reboque.

Hoje em dia a população vem exigindo exatamente esse respeito pelo dinheiro público. Pagamos muitos impostos e os serviços e a infraestrutura não acompanham isso, não são condizentes. Temos muitas falhas e pendências que – para piorar – ainda acabam aumentando o nosso custo de vida, aumentando o custo Brasil para atravancar ainda mais o nosso desenvolvimento. E o desenvolvimento é a única garantia que podemos ter para que emprego e qualidade de vida sejam sempre crescentes em nosso país. Quero dizer que a população cresce e precisa de mais e melhores ofertas de emprego, menores custos e melhor qualidade de vida. Os jovens precisam dessa garantia.

Quando existe respeito pelo dinheiro público as obras são concluídas rapidamente e passam a render vantagens para população e empresas. Quando isso acontece aumenta a oferta de empregos e o governo consegue aplicar mais dinheiro em obras sociais. Isso reduz as despesas da população, que passa a viver em uma economia bem aquecida. Tudo faz parte de um círculo de progresso e felicidade.

E como disse o nosso companheiro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT à Presidência da República, na convenção do partido em Porto Velho, no último domingo, há um problema grave e complexo na democracia brasileira. "E não será com demagogia e conversa fiada, com a negação da política que vamos resolver esse problema. O Brasil vai resolver esse problema com o exemplo e com as ideias. Com o exemplo daqueles que possam se apresentar para o debate com ficha limpas, que já tiveram oportunidade de ocupar cargo público e provaram que nunca meteram dinheiro do povo no bolso e não traíram a confiança do povo”. As nossas ideias estamos discutindo com a sociedade.

Mas para que essas ideias ganhem forma e possamos ter um governo com respeito à coisa pública, é preciso que o eleitor escolha pessoas que sejam honestas e capazes de agir assim quando estão no controle do dinheiro dos impostos. Está na mão da população.
 
 
 
mais artigos
09
DEZ
  Mais servidores são beneficiados com a transposição
04
DEZ
  Desenvolvimento da Amâzonia
06
NOV
  Participação política
30
OUT
  Pagamento por serviços ambientais
22
OUT
  Combate à corrupção é responsabilidade de todos
15
OUT
  Repartição mais justa do bolo tributário
09
OUT
  Brasil Central une a força da agropecuária
01
OUT
  Trabalho pela legalidade
24
SET
  Lei é pra ser cumprida e preço do leite precisa ser negociado
02
SET
  BR-364: concessão só com duplicação