Artigos


 
 
Educação para o desenvolvimento
16
MAI
 
A inauguração da unidade do Instituto Federal de Rondônia no município de Jaru e a instslação dos campus do IFRO são certamente o investimento do governo federal que trará mais benefícios para a sociedade.

Isso porque é através da educação que vamos construir um futuro melhor para todos, para nossos filhos e netos. A criação, a manutenção e a ampliação das unidades do IFRO, visando à formação de mão-de-obra qualificada para o mercado, tem estimulado o atual o ciclo de desenvolvimento econômico de Rondônia, gerando emprego e renda para a população em diversos setores. Tanto é que Rondônia cresce acima da média nacional, tendo a agropecuária como locomotiva.

Sempre defendi que a educação, e, em especial o ensino técnico, precisam fazer parte da estratégia de desenvolvimento do país e os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia tem assumido essa responsabilidade. Pois está sendo através do IFRO que os estudantes de Rondônia estão tendo maior acesso à sonhada educação de qualidade, e estão aprendendo uma profissão em cursos adaptados à realidade social e econômica de nosso Estado. Portanto, está aí um exemplo de uma política pública de Estado, de Nação, que iniciou no outro governo, mas que está tendo continuidade. E é assim que tem que ser. Uma política pública quando é boa tem que atravessar governos e ser assumida com uma política de Estado, de Nação.

Hoje, o IFRO de Rondônia, além do campus sede de Porto Velho, possui unidades em Ariquemes, Ji-Paraná, Vilhena, Cacoal, Guajará-Mirim, Colorado do Oeste e agora também em Jaru. Este ciclo do fortalecimento do ensino técnico em Rondônia começou com a inclusão do Estado no PAC – Plano de Aceleração do Crescimento, o PAC, implementado a partir de 2007 pelo Governo Federal.

Portanto, parabenizo o Ministério da Educação e os dirigentes do IFRO pelo excelente trabalho que estão desenvolvendo, o que certamente vai criar muitas oportunidades para nossos jovens, melhorar a qualidade da mão de obra e contribuir fortemente para o desenvolvimento de nossa economia

Porém, para que o ciclo da educação de qualidade seja completo, é necessário que Estados e Municípios façam sua parte e também invistam no ensino fundamental e no ensino médio, de modo que, jovens aptos ao ingresso nos cursos técnicos do IFRO, cheguem ao ensino técnico com uma boa formação de base, com chances de concorrer com seus pares da rede privada em condições de igualdade.

Tenho auxiliado o governo do Estado e as prefeituras neste sentido, elaborando projetos e captando recursos federais para a construção de creches, de escolas, institutos e universidades. Um exemplo disso são as Escolas de Educação de Tempo Integral que conseguimos viabilizar com recursos do FNDE – Fundo de Desenvolvimento da Educação, em Ji-Paraná e em Porto Velho.

A unidade de Ji-Paraná está em pleno funcionamento e com mais de 600 alunos matriculados. Já a unidade de Porto Velho, depois de ter funcionado por um ano e meio, abrigando estudantes de uma outra escola estadual que estava em reforma, agora está vazia, sem estudantes, praticamente abandonada.

Portanto, fica aqui o nosso apelo ao governo do Estado que utilize a estrutura da Escola Lydia Jonhson, uma escola padrão para ensino de tempo integral. Dessa forma, vamos dar a oportunidade para mais 600 alunos terem aula em tempo integral, com reforço na aprendizagem, para que possam depois ingressar boas médias nos IFROs e nas universidades de nosso Estado.
 
 
 
mais artigos
08
JUL
  Pequenas empresas unem forças para combater crise
01
JUL
  Desenvolvimento da Amazônia
26
JUN
  BR-319 - Uma conquista da Amazônia
19
JUN
  Embargo da BR-319 é um ato de irresponsabilidade
12
JUN
  Triste realidade no saneamento de Porto Velho
04
JUN
  Regularização fundiária avança
23
MAI
  Antecipar as eleições é a melhor saída
08
MAI
  Nada mudou na política econômica: bancos tem lucro astronômicos e setor produtivo padece
24
ABR
  FIM DO FORO PRIVILEGIADO
16
ABR
  Páscoa: tempo de renovação